domingo, 18 de julho de 2010

CLASSE SOCIAIS NO TEMPO DE JESUS

AS CLASSES SOCIAIS NO TEMPO DE JESUS

Podemos encontrar na sociedade judaica no tempo de Jesus as seguintes classes sociais:
Classe Alta
Era a dos grandes proprietários de terra e rebanhos. Dos comerciantes. da elite estatal e religiosa. Alguns escribas, homens que sabiam ler e escrever, também conseguiam pertencer a esta classe apenas porque eram imprescindíveis. Esta classe só convivia entre si, e não se relacionavam com as outras classes sociais. Não saía ou entrava nesta classe, a não ser alguns escribas. Os romanos dominavam a Terra Santa, e por causa dos interesses políticos e privilégios é que a classe alta se relacionava com os invasores. Foi esta a classe que mais se interessou também na condenação de Jesus.
Classe Média
Era a dos pequenos proprietários agrícolas, dos artesãos, dos funcionários do estado, do baixo clero, dos cobradores de impostos e a maior parte dos mestres. Os mestres eram os escribas e fariseus, e muitos deles não gostavam do modo como Jesus agia.
Classe Pobre
Era a classe dos assalariados, pastores, empregados de fábricas artesanais, funcionários de baixo escalão do Templo ou do Estado. Relacionavam-se com os da classe média. Eram o povo em geral.
Classe Marginalizada
Os marginalizados eram aqueles que não tinham um lugar digno na sociedade, por serem mendigos, escravos, leprosos, doentes mentais, prostitutas, bandidos. Habitualmente as pessoas só casavam dentro das classes sociais a que pertenciam. Associado às classes sociais, também temos as famílias e seus descendentes.
Famílias legítimas puras
Só as famílias legítimas é que podiam pertencer à classe alta. Era destas famílias que vinham os sacerdotes. Algumas famílias legítimas também existiam na classe média. Se por acaso enriquecessem, podiam pertencer à classe alta. Os sacerdotes só podiam casar com mulheres da classe alta. Deste modo garantia-se a pureza, que era necessária para o sacerdócio do Templo.
Famílias legítimas com mancha leve
Os descendentes ilegítimos dos sacerdotes, eram considerados de origem legítima mas com uma mancha leve. Podiam casar com as famílias legítimas puras, mas isso faziam com que manchassem a família pura, e por isso esses casamentos não eram freqüentes. Trabalhavam em ofícios que ninguém queria. Também se consideravam como de origem legítima com mancha leve, os escravos judeus, os escravos pagãos convertidos ou libertos.
Famílias ilegítimas, ou com mancha grave
Eram os filhos de pais desconhecidos, os escravos pagãos, os samaritanos, os eunucos. Não podiam subir nas classes sociais e eram marginalizadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.