quarta-feira, 20 de outubro de 2010

A FORÇA DA VIDA CONSAGRADA

A FORÇA DA VIDA CONSAGRADA
A vida consagrada é movida pela força extraordinária do amor que impele as
pessoas a um compromisso! “A caridade na verdade, que Jesus Cristo
testemunhou com a sua vida terrena e, sobretudo, com a sua morte e ressurreição,
é a força propulsora principal para o verdadeiro desenvolvimento de cada pessoa e
da humanidade inteira. O amor é uma força extraordinária, que impele as pessoas
a comprometerem-se, com coragem e generosidade, no campo da justiça e da paz.
É uma força que tem sua origem em Deus, Amor eterno e Verdade absoluta”
(Bento XVI, Caridade na Verdade 1).
Deus Pai chama todas as pessoas para participarem de sua vida e de sua glória,
pois “não é um Deus de mortos, mas de vivos” (Mc 12,27). Os consagrados e as
consagradas são chamados, escolhidos, para participarem da plenitude da Vida
visibilizada em Jesus Cristo, a revelação do Amor. Chamada à plenitude da Vida
que na tradição da Igreja vem denominada santidade, a Vida Consagrada participa
da dinamicidade da caridade de Deus. Participação que não é escolha da pessoa,
mas correspondência amorosa diante da delicadeza do chamado: “vem e segueme”.
O convite, o chamado, à consagração, é o tesouro inigualável que faz vender tudo,
porque encontrou a maior riqueza, o tudo de sua vida. O tesouro, o bem querer
que é uma pessoa: Jesus Cristo. Ele faz viver, desperta desejos novos, sonhos
novos, novo amor, nova vida, faz reviver a pessoa inteira! Ele faz do consagrado e
consagrada, seu familiar, porque compartilha com eles a mesma vida que procede
do Pai e oferece uma união íntima com Ele, obediência à Palavra do Pai, para
produzir frutos de amor em abundância (DAp 133).
Os e as consagradas experimentam “que a vinculação íntima com Jesus no grupo
dos seus é participação da Vida saída das entranhas do Pai, é se formar para
assumir seu estilo de vida e suas motivações (cf. Lc 6,40b), viver seu destino e
assumir sua missão de fazer novas todas as coisas” (DAp 131). A participação na
vida e na missão de Jesus é a força propulsora principal para o verdadeiro
desenvolvimento do consagrado e da consagrada, que na confissão de São Paulo
ressoa: “já não eu, mas Cristo que vive em mim”.
A plenitude da vida humana, a transformação, a maturação, o desabrochar,
desenvolvida plenamente em Cristo, vai acontecendo na medida em que a força
extraordinária do amor vai gerando um comprometimento com a justiça e a paz.
Justiça e paz que são a medida do Reino. A vocação de estar com Ele, participar do
“sonho” do Pai, do projeto do Pai, é ser como Ele: próximo dos sofredores, e gerar
uma sociedade sem excluídos, seguir a sua prática comendo com publicanos e
pecadores, acolher os pequenos e as crianças, curar os leprosos de nosso tempo,
perdoar e libertar os pecadores, falar com a Samaritana de hoje (DAp 135).
A essa Vida toda pessoa consagrada é chamada, essa é a sua vocação, essa é
também a sua missão. Para a vida consagrada não existe dicotomia entre a vocação
e a missão, não são dois momentos estanques. Se o amor visibilizado em Jesus .
Cristo é a força vital para o desenvolvimento da pessoa, a vida consagrada na Igreja é
dinamizada por essa força.
“Quando encontrei tuas palavras, alimentei-me; elas se tornaram para mim uma
delícia e a alegria do coração, o modo como invocar teu nome” (Jr 15,16). O amor
não chamou, chama! O chamado, a vocação, dá a dinamicidade a todas as ações,
pensamentos e desejos. O chamado é dinâmico vai transformando a pessoa, vai
consagrando todo o ser. A pessoa da vida consagrada não vive para si mesmo,
porque o amor sempre envia para o outro. A vocação e a missão são a expressão da
força propulsora que unifica a vida: o amor chama, o amor envia. Vocação que é
missão e missão que vocação. A vocação e a missão de participar da Vida saída das
entranhas do Pai, de estar com Jesus e anunciar a sua vida, morte e ressurreição, de
anunciar o amor do Pai, fazer-se próximo dos sofredores, gerar um mundo novo
de acolhida, perdão, de cura, de liberdade e de acolhimento.
Sensíveis à ação do Espírito que tudo renova, transforma e fecunda os consagrados
e as consagradas vivem com generosidade e gratuidade a sua vocação e missão.
AUTOR - + Leonardo Ulrich Steiner
Bispo da Prelazia de São Félix do Araguaia
FONTE DE PESQUISA  - SITE DA CNBB .

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.